Ministério da Fazenda envia pedido de concursos para a Receita Federal

Joselias Santos da Silva

Joselias Santos da Silva Publicado 09/06/2016 


Ministério da Fazenda envia pedido de concursos


Fonte: Jornal Folha Dirigida - 08/06/2016

Image titleO Ministério da Fazenda tardou mas não falhou. Um pedido de solicitação de concurso em nome da pasta foi protocolado no Ministério do Planejamento no último dia 7. A expectativa em torno do pedido era grande em função da Receita Federal ter encaminhado para o órgão demanda de concurso para 9 mil vagas em cargos dos níveis médio e superior das áreas fiscal e administrativa. Segundo uma fonte no Planejamento, a solicitação cadastrada é destinada à Fazenda e órgãos vinculados à pasta, como é caso da Receita.   Leia Mais: Receita: aprovação exige início antecipado dos estudos, diz especialista

A FOLHA DIRIGIDA questionou o Ministério da Fazenda a respeito de detalhes do pedido, em especial, sobre a inclusão da requisição feita pela Receita, mas o órgão informou que não irá se manifestar sobre o assunto. O órgão costuma não se posicionar com relação a concursos em fase de negociação. A presidente do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal (SindiReceita), Sílvia Felismino, afirmou ter ciência de que a solicitação inclui as 2.500 vagas pedidas para a categoria pela Receita.

  Além das 2.500 vagas de analista-tributário (de nível superior, com remuneração inicial de R$10.623,92), a Receita requisitou 4 mil vagas para assistente técnico-administrativo (nível médio; R$3.756,82), mil para analista técnico-administrativo (superior; R$4.969,02) e 1.500 para auditor-fiscal (superior; R$18.754,20). Com relação a analista e auditor, os valores incidirão a partir de agosto, conforme acordo selado com o governo federal. Os dados do pedido foram passados ao Sindicato Nacional dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda (Sindfazenda) pelo coordenador-geral de Gestão de Pessoas da Receita, Antonio Marcio Aguiar, segundo o presidente da entidade, Luís Roberto da Silva.

  Após o ministro interino da Planejamento, Dyogo Oliveira, ter afirmado no último dia 7 que não há previsão de novos concursos até 2017, o Planejamento publicou nota informando que os pedidos de novos concursos feitos à pasta serão devolvidos. Com isso, a expectativa é que as categorias e os órgãos consigam sensibilizar o governo da necessidade que possuem. No caso da Receita Federal, a falta de pessoal já foi inclusive constatada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em auditoria sobre o controle das fronteiras.

Fonte: Jornal Folha Dirigida - 08/06/2016



Voltar ao topo